AWS da Amazon é a Aposta do Mercado Livre. Entenda!

Última atualização em 26 de janeiro de 2021 por Maria Alice Medeiros

Uma notícia que chamou a atenção do mercado nos últimos dias foi a adesão do Mercado Livre ao AWS, serviço de nuvem de uma de suas principais concorrentes aqui no Brasil, a Amazon

Quando o assunto é tecnologia de nuvem, não tem jeito: a Amazon lidera com grande folga…

Para você ter uma ideia, do faturamento de R$ 96,1 bilhões do 3º trimestre da Amazon, cerca de 12% – algo em torno de 11,6 bilhões – foi proveniente da AWS. A alta do serviço girou em torno de 29% em comparação ao trimestre anterior…

Diante disso, empresas de diversos portes e segmentos recorrem ao Amazon AWS para aprimorarem seus recursos de nuvem, o que inclui líderes do mercado de varejo (e grandes concorrentes, claro), como o Mercado Livre.

Quer entender melhor tudo isso? Acompanhe os próximos tópicos!

aws
(Imagem: Reprodução Instagram Oficial AWS)

O que é o AWS?

O AWS é a sigla para Amazon Web Services, empresa criada pela Amazon – como o próprio nome já indica -, que fornece serviços baseado na Nuvem

Isto é, serviços de cloud computing, tecnologia que possibilita aos usuários o acesso a serviços feitos pela internet…

Assim, na prática, não é necessário ter nenhum tipo de programa instalado ou quaisquer dispositivos físicos…

As empresas podem utilizar diversos servidores para armazenar dados, fazer processamento ou outras atividades.

No caso da AWS, há a disponibilização de mais de 175 serviços completos de datacenters ao redor de todo o mundo, baseados em:

  • Tecnologias de Infraestrutura (como computação, armazenamento e banco de dados);
  • Tecnologias Emergentes (como machine learning e inteligência artificial, data lakes, análises e Internet das Coisas). 

Aliás, um dos diferenciais do AWS é sua vasta quantidade de bancos de dados

Hoje, o AWS é tão bem conceituado, que vem chamando a atenção de gigantes de diversos setores. No Ecommerce, por exemplo, um dos principais players (e concorrente da Amazon, diga-se de passagem) até se rendeu ao serviço…  

Mercado Livre Aposta no Amazon AWS 

O Mercado Livre, a companhia mais valiosa da América Latina, acaba de anunciar que vai dobrar o uso do serviço AWS…

Desde o início da pandemia, o marketplace já vinha utilizando o AWS mantendo o foco nos pequenos e médios empresários…

Isto é, possibilitando que eles usem opções de pagamentos online e tecnologias em lojas físicas para fazer isso sem contato direto, por exemplo. 

Agora, a companhia argentina resolveu investir um pouco mais no AWS…

E o objetivo dessa adesão ao serviço da Amazon é fazer mudanças pontuais no Mercado Livre, como:  

  • Trabalhar de forma mais orientada aos dados;
  • Aprimorar a experiência de compra do usuário;
  • Acelerar o lançamento de novos serviços;
  • Dar suporte à expansão regional da empresa. 

Na prática, as transações feitas na plataforma ficarão mais ágeis e práticas…

E mais do que isso…

Agora, o AWS será essencial no Mercado Livre para auziliar na identificação dos gostos e tendências dos consumidores através de técnicas de machine learning…

O resultado esperado disto, obviamente, é o aumenta da taxa de conversão de vendas no marketplace. Principalmente por que, atualmente, o Mercado Livre faz negócios com 18 países e possui cerca de 76 milhões de usuários ativos em sua plataforma.

Dessa forma, com a adesão ao AWS, a companhia argentina contará com 3 pontos fortes do serviço:

  • Escalabilidade;
  • Segurança;
  • Alto Desempenho;
  • Vasto Portfolio. 

Na verdade, o uso do AWS pelo Mercado Livre chama muito a atenção porque ambas empresas têm estratégias bem semelhantes dentro do varejo…

E isso, naturalmente, ressalta a possibilidade de o ML estar seguindo os passos da Amazon no que diz respeito ao tipo de serviço feito pelo SWA…

Mercado Livre Também Quer Investir em Serviços na Nuvem?

Basta refletir um pouco…

Tanto Amazon quanto Mercado Livre possuem estratégias bem parecidas para consolidar e expandir suas atuações no Ecommerce. 

Isto é, as duas empresas possuem sistemas próprios de pagamento e fazem investimentos pesados em logística de entrega (a “Guerra dos Fretes” exemplifica bem isso, inclusive)…

Então, pelo menos no que diz respeito à logística, a disputa tem sido bem forte…

Recentemente, o Mercado Livre anunciou as seguintes iniciativas:

A Amazon, mesmo que de forma mais “tímida”, também fez seus investimentos nesse sentido…

Neste mês, abriu 3 centros de distribuição no país. Fora a inauguração de um outro CD em setembro, na cidade de Cajamar, região metropolitana de São Paulo.

Sendo assim, é natural que surja o questionamento quanto uma possível vontade do Mercado Livre de também ter a sua própria empresa como a AWS…

Contudo, sobre isso, Sebastian Barrios, vice-presidente de tecnologia do Mercado Livre, foi bem claro em dizer que a possibilidade não está descartada

Mas o foco principal da companhia hoje é aprimorar cada vez mais o seu marketplace

Ou seja, será preciso aguardar mais um bom tempo para descobrir se o Mercado Livre vai deixar de utilizar o AWS, para assim ter o seu próprio serviço de computação em nuvem.

Gostou do artigo? Para não perder essas e outras dicas, inscreva-se AGORA MESMO em nossa newsletter e receba mais artigos como este! É só clicar no box abaixo.

RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO NO SEU EMAIL (GRÁTIS)

Inscreva-se gratuitamente e receba as Principais Notícias do Mercado no seu e-mail toda semana!

Mais Lidas

Confira outros conteúdos:

Artboard 2 copy 2

O Ecommerce de Sucesso é um portal de informações sobre o Mercado de Ecommerce. Aqui são abordadas notícias e informações sobre os assuntos Economia, Marketing, Comércio Eletrônico, Varejo, Negócios, Mercados, Política e Tecnologia. Conteúdo independente interpretado com a visão dos nossos especialistas.

ECOMMERCE DE SUCESSO © 2020.