Pesquisa Aponta Crescimento no Número de PMEs Digitalizadas

Última atualização em 6 de outubro de 2021 por Felipe Vannucci

Cada vez mais PMEs brasileiras estão optando pela digitalização. É o que aponta o relatório Recovery Insights: Small Business Reset, feito pela Mastercard, publicado nesta quarta-feira (6). 

O estudo, que leva em consideração 19 mercados ao redor do mundo, identifica que o volume de vendas das pequenas e médias empresas era inferior ao das grandes companhias no pico da crise em decorrência da pandemia. No entanto, o cenário tem sido de mudança nos últimos meses…

pmes
(Imagem: Freepik)

PMEs Continuam Migrando Para o Digital em 2021

O relatório, feito com base nos dados do índice Mastercard Economics Institute, aponta que as vendas totais das PMEs cresceram 4,5% ao ano até agosto de 2021 na comparação anual, enquanto as vendas online aumentaram 31% no período.

Assim que ocorreu o alto índice de fechamento das lojas físicas, no início da pandemia, a quantidade de empresas que migraram para o Ecommerce por mês foi 3 vezes maior do que nos níveis antes da pandemia. Com destaque para um pico de 0.94% que acontece em julho de 2020.

pmes
(Imagem: Mastercard Economics Institute)

Na prática, isso representa uma mudança decorrente da alta demanda pela digitalização no cenário global. Ou seja, algo que ainda acontece frequentemente em todo o mundo, segundo a Mastercard. 

Assim, o levantamento indica que o número de empresas que migraram para o digital em 2020 cresceu 208% em relação à quantidade registrada no ano anterior.

Outro destaque da pesquisa é que 1/3 a mais das pequenas empresas abriram as portas em 2020 em comparação a 2019. Isto é, um número quase 9 vezes superior ao de abertura de empresas maiores. Essa situação ocorreu principalmente nos seguintes países:

  • Reino Unido (+101%);
  • EUA (+86%);
  • Austrália (+73%);
  • Alemanha (+62%);
  • Canadá (58%);
  • Brasil (+35%);
  • África do Sul (+13%).

Além disso, a Mastercard identificou que, globalmente, as pequenas empresas que precisaram fechar as portas no início da pandemia tinham uma probabilidade 2 vezes maior do que as grandes companhias de permanecerem fechadas por muito tempo…

De fato, 1/3 das PMEs que fecharam as portas em abril de 2020 permaneceram fechadas após 6 meses e cerca de 1/5 delas se mantiveram nessa condição após 12 meses. 

Segundo a pesquisa, a situação não era a mesma em todos os locais. No Brasil, em média, 1 em cada 4 PMEs (28%) ficou fechada após o período de 6 meses contra aproximadamente 1 em cada 12 grandes varejistas. Já nos EUA, a proporção era de 26%.

Por fim, o levantamento indica que os gastos feitos em PMEs varejistas em regiões comerciais centrais tiveram queda de 33% durante a pandemia em 2020 em relação a 2019. Por outro lado, as vendas nos pequenos negócios suburbanos cresceram 8% no período.

Segundo Bricklin Dwyer, economista-chefe da Mastercard e diretor do Mastercard Economics Institute, as PMEs tiveram obstáculos a serem vencidos principalmente no ano passado:

O apoio às empresas de bairro têm sido um ponto de atração em toda a pandemia. No entanto, os desafios enfrentados foram muito reais, devido à sua dependência dos mercados locais, cadeias de fornecimento locais e fluxos de caixa mais apertados“, afirma o executivo.

Vale destacar que outras pesquisas recentes também mostram o bom desempenho que as PMEs brasileiras tiveram nos últimos meses…

PMEs Podem Lucrar Ainda Mais em 2021

Um estudo desenvolvido pelo Mercado Livre em parceria com a Euromonitor International aponta que 1 em cada 4 PMEs faturam mais da metade da renda no marketplace

Até o momento, a companhia mais valiosa da América Latina tem 270 mil novas empresas anunciando na plataforma. Em 2020, 93 mil empreendedores começaram a vender no Mercado Livre, ou seja, houve um crescimento significativo nesse sentido.

Outros dados positivos em relação aos PMEs no Brasil foram mostrados em uma pesquisa feita pela plataforma de Ecommerce Nuvemshop. O levantamento publicado em junho deste ano indica que as PMEs atingiram um faturamento bilionário somente no 1º semestre de 2021.

A Nuvemshop também aponta que 20 milhões de itens foram vendidos pelas PMEs em comparação aos 9,3 milhões comercializados em 2019, com destaque para o setor de moda que resultou em R$ 324,8 milhões.

Diante disso, a recente pesquisa da Mastercard enfatiza como o cenário tem sido favorável para as pequenas e médias empresas. Especialmente levando em consideração que o faturamento desses negócios tem aumentado durante a crise..

E mais do que isso…

Há fortes indícios de que as PMEs faturem ainda mais com as vendas online, já que o Ecommerce tem crescido exponencialmente no Brasil, segundo o relatório Webshoppers 44

Ainda há a expectativa de crescimento de até 26% para o setor em 2021, segundo pesquisa feita pela Ebit | Nielsen. Tudo isso além da proximidade da Black Friday 2021, evento extremamente importante para quem vende online, e que tem data marcada para novembro. 

RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO NO SEU EMAIL (GRÁTIS)

Inscreva-se gratuitamente e receba as Principais Notícias do Mercado no seu e-mail toda semana!

Mais Lidas

Confira outros conteúdos:

Artboard 2 copy 2

O Ecommerce de Sucesso é um portal de informações sobre o Mercado de Ecommerce. Aqui são abordadas notícias e informações sobre os assuntos Economia, Marketing, Comércio Eletrônico, Varejo, Negócios, Mercados, Política e Tecnologia. Conteúdo independente interpretado com a visão dos nossos especialistas.

ECOMMERCE DE SUCESSO © 2020.