Como Vender no iFood: TUDO o que Você Precisa Saber

Última atualização em 22 de julho de 2021 por Felipe Vannucci

Aprender a como vender no iFood é uma boa opção para quem quer começar um negócio que demande entregas de comida.

Além da excelente visibilidade conquistada atualmente, o iFood tem buscado parcerias com outras empresas, além de aprimorar suas formas de pagamentos e várias outras iniciativas…

Por isso, não dá para ignorar o fato de que o iFood tem sido um forte aliado aos donos de negócios de todo o Brasil

Ao usar o iFood, é possível levar o empreendimento físico para o mundo digital, elevando as vendas ao alcançar os milhares de clientes que já usam o aplicativo.

Ao longo deste artigo, vamos apresentar TUDO o que você precisa saber para utilizar a plataforma no seu negócio. Veja!

como-vender-no ifood
(Imagem: SOPA Images/Getty Images)

O que é iFood?

O iFood é uma das plataformas digitais de delivery de comida mais conhecidas do Brasil, assim como suas concorrentes diretas Uber Eats e Rappi.

A empresa, fundada em 2011, é líder no setor de entrega de comida na América Latina com cerca de 200 mil parceiros em mais de 900 cidades no território nacional, além de 3 mil funcionários trabalhando para os negócios parceiros venderem cada vez mais.

Assim, por ser amplamente utilizado pelos consumidores, muitos empresários que estão começando um empreendimento optam por trabalhar na plataforma. E não importa o porte da empresa, saiba que é possível tirar proveito das inúmeras vantagens do iFood e alcançar alto faturamento por lá.

Como Funciona o iFood?

Antes de compreender como vender no iFood, é válido entender como o serviço funciona…

A plataforma abrange diversos restaurantes com base em um determinado raio em uma cidade. Ou seja, o recurso de localização permite que os clientes encontrem apenas estabelecimentos próximos as suas localidades. 

Além disso, as principais categorias disponíveis na plataforma são restaurantes, mercados, bebidas, farmácia e pets. Inclusive, há diversos filtros que podem ser utilizados para facilitar a compra por parte dos clientes, como:

  • Restaurantes abertos;
  • Pra retirar;
  • Entrega grátis.
  • Aceita vale-refeição;
  • Distância;
  • Entrega parceira;
  • Super restaurante.

Também tem como o cliente ordenar os resultados por preço, avaliação, tempo de entrega, taxa de entrega e distância. Basta que os usuários selecionem os filtros na página principal do aplicativo.

(Imagem: Aplicativo iFood)

Mas, claro, é importante ressaltar que a interface do aplicativo é voltada aos clientes. Para os empreendedores que buscam como vender no iFood, primeiro é preciso realizar um cadastro…

Quem Pode Vender no iFood?

Basicamente, é imprescindível que o profissional preencha alguns requisitos para ser um parceiro do iFood:

  • CNPJ válido e CNAE no ramo alimentício;
  • Conta bancária associada ao CNPJ ou ao responsável legal, no caso de MEI;
  • Computador com Windows a partir do 7 ou celular com sistema operacional Android;
  • Acesso à Internet;
  • Entregador, caso opte pelo Plano Básico. 

Quando o profissional estiver com toda a documentação necessária, será possível prosseguir com a inserção das informações para criar a conta de parceiro…

Como se Cadastrar no iFood Para Vender

Para fazer cadastro no iFood, basta acessar a página de Parceiros do iFood e escolher a opção referente ao seu negócio, seja restaurante ou mercado, e preencher alguns campos, como:

(Imagem: Site Parceiros iFood)

Em seguida, o empresário deve incluir os meios de pagamento, o horário de funcionamento do seu negócio e os pratos disponíveis no cardápio…

Nesse momento, o empreendedor também deve escolher um dos planos de contratação dos serviços do iFood…

Quais os Planos Disponíveis aos Empreendedores?

Há dois planos disponíveis no iFood com suas respectivas especificações:

Plano Básico

  • Entregador por parte do estabelecimento;
  • Comissão de 12% sobre os pedidos;
  • Mensalidade: R$ 100,00, caso o restaurante tenha faturamento acima de R$ 1.800,00.

Plano Entrega

  • Entrega feita pelos entregadores parceiros do iFood;
  • Comissão de 23% sobre os pedidos;
  • Mensalidade de R$ 130,00, caso o restaurante tenha faturamento acima de R$ 1.800,00.
(Imagem: Site Parceiros iFood)

Além disso, a plataforma também cobra 3,5% em ambos os planos para pedidos pagos via iFood…

E a empresa ainda informa que é possível realizar a troca do plano a qualquer momento, dependendo da necessidade do proprietário do estabelecimento.

Fiz o Cadastro no iFood, e Agora?

Após estar com o cadastro finalizado, o proprietário do estabelecimento deve baixar o Gestor de Pedidos para fazer um tour e, finalmente, determinar a data de ativação da sua loja no app do iFood.

A empresa analisa todos os dados enviados, além do logo do seu negócio e o cardápio criado no Portal do Parceiro. E é exatamente nessa página que o novo parceiro precisa incluir todos os pratos vendidos, bem como fotos e descrições dos itens.

Por fim, o iFood libera a sua loja em até 2 dias úteis e o empreendedor tem até 30 dias após a assinatura do contrato para começar a vender e faturar por lá…

Mas como será que é feito o recebimento dos lucros? É o que mostraremos a seguir…

Como os Pagamentos são Feitos aos Parceiros iFood?

O iFood afirma que as transferências são agendadas automaticamente para a conta bancária cadastrada pelo proprietário do estabelecimento no aplicativo…

Assim, as vendas são contabilizadas por períodos de 7 dias e os repasses são realizados em até 4 semanas (dependendo do plano escolhido pelo empreendedor), sempre às quartas-feiras.

Simples, certo?

Agora você já sabe como vender no iFood! E com tantas funcionalidades, os indecisos sobre a plataforma devem tomar a decisão de associar seu negócio ao iFood…

Vale a Pena Vender no iFood?

Considerando que o iFood tem um alto alcance de clientes e está sempre investindo em estratégias de marketing digital, a plataforma pode ser excelente para expandir o seu negócio…

A empresa está no ramo de delivery de alimentos há mais de 9 anos. E, segundo o próprio site do iFood, há a possibilidade de as empresas elevarem a lucratividade em até 50%.

Além disso, a companhia conta com um serviço omnichannel com todos os recursos necessários para os empreendedores gerenciarem o seu restaurante sem sair da plataforma. Por exemplo: acompanhar a transferência dos valores recebidos e a chegada dos novos pedidos etc.

E mais do que isso…

O iFood não para de investir em ações pontuais para continuar crescendo no mercado…

Recentemente, o iFood fechou negócio com a oHub, plataforma que reúne empresas que buscam serviços a negócios. A colaboração foi feita para auxiliar parceiros na contratação de fornecedores…

A plataforma também comprou a eComanda, software de gestão de restaurantes e fechou parceria com a Convenia, empresa de soluções de digitalização de recursos humanos.

Sendo assim, considerando todos os recursos do aplicativo, as vantagens de ser parceiro e os últimos investimentos da companhia, o iFood definitivamente pode ser um grande aliado para alavancar as vendas e a visibilidade do seu negócio…

Principalmente levando em consideração o forte crescimento do segmento de delivery nos últimos meses… 

Para você ter uma ideia, segundo estudo da Mobilis, startup de gestão de finanças pessoais, os gastos com os principais apps de entregas de comida – o que inclui o iFood – tiveram uma alta de 149% só no ano passado. 

Em dezembro, houve R$ 2.184.752,54 em pedidos de delivery. Quantia que representa um aumento de 187% em relação a março de 2020. Por isso, não há muito como ignorar que os novos hábitos do consumidor moderno demandam serviços digitais, instantâneos e eficazes, assim como as funcionalidades oferecidas pelo iFood.

Leia também: Brasileiros Estão Mais Interessados em Meios de Pagamentos Digitais

RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO NO SEU EMAIL (GRÁTIS)

Inscreva-se gratuitamente e receba as Principais Notícias do Mercado no seu e-mail toda semana!

Mais Lidas

Confira outros conteúdos:

Artboard 2 copy 2

O Ecommerce de Sucesso é um portal de informações sobre o Mercado de Ecommerce. Aqui são abordadas notícias e informações sobre os assuntos Economia, Marketing, Comércio Eletrônico, Varejo, Negócios, Mercados, Política e Tecnologia. Conteúdo independente interpretado com a visão dos nossos especialistas.

ECOMMERCE DE SUCESSO © 2020.